Revestimentos Internos de Piscinas

Os revestimentos internos são instalados nas paredes e no fundo da piscina. Estão disponíveis no mercado diversos tipos de revestimento: cerâmicas; azulejos; pastilhas de porcelana; pastilhas de vidro; mosaicos artesanais; pedras; vinil e porcelanatos.

Na hora de escolher o revestimento interno, devem-se ser considerados fatores como a estética, durabilidade, vantagens e desvantagens de cada material, e o preço.

  • Beleza do revestimento: a parte estética do material é importante, pois vai transmitir a ‘cara’ da piscina; escolha um material que satisfaça suas expectativas e desejos. A cor do revestimento é a parte mais fundamental, pois influenciará diretamente no aspecto da água.
  • Durabilidade e exigências: os revestimentos devem ser próprios para piscinas, pois devem resistir a variações de temperatura, ao contato com produtos químicos de tratamento de água, aos equipamentos de limpeza da piscina; e possuir proteção aos raios ultravioletas do sol. Materiais apropriados também evitam o surgimento de fungos e conservam a impermeabilização da piscina. Os rejuntes também deve ser apropriados para cada material.
  • Custo: existe uma grande variedade de revestimentos no mercado, avalie o que cabe no seu bolso e possui a beleza estética que você procura. Independente do material; adquira produtos de qualidade e contrate uma empresa especializada para fazer a instalação.

Tendências – Que cores escolher?

Os tons em azul claro continuam sendo os mais procurados, porém nos últimos anos o verde ganhou muito força e está entre os mais escolhidos. Propostas inusitadas já aparecem em grandes projetos, usando vermelho, amarelo e até o incomum preto.

  • Azul: possui diversas tonalidades disponíveis no mercado, os claros são os mais procurados, os escuros definem melhor as piscinas com curvas.
  • Verde: é tendência e veio pra ficar; além de linda transmite um ar natural a piscina. Porém atenção, transparência é fundamental, como o verde é a cor das algas, pode causar sensação de água turva ou dificultar a limpeza.
  • Brancas: reproduzem incrivelmente a luz do sol e principalmente iluminação artificial de LED ou fibra ótica.
  • Inusitadas: vermelhos, amarelas e pretas já aparecem em vários projetos.
  • Degrades e mistura de cores: já é possível misturar as cores, existem criações com combinações lindas, “verde+branco”, “azul+amarelo+vermelho”, “laranja+azul”; a criatividade dos arquitetos e fabricantes não tem limite.
  • Personalizadas: também é possível criar seu próprio revestimento, seja por desejos artísticos ou combinações de suas próprias escolhas de cores no revestimento.

Preocupação na escolha das cores

  • Cores escuras: praticamente não é possível usar iluminação subaquática em piscinas com revestimento muito escuro; outro inconveniente é a dificuldade em enxergar sujeira; a piscina pode estar precisando de limpeza e não se percebe a olho nu. O banhista pode ter dificuldade em enxergar o fundo, por isso é necessário uma faixa clara no fundo para ajudar a prever a profundidade.
  • Verde: se não tiver transparência, pode transmitir a sensação de água turva, e também dificultar a visualização de sujeiras.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.