Instalações Hidráulicas, Água Quente (aquecedores, redes, tubulações, como fazer)

Tudo para e sobre Instalações hidráulicas: ÁGUA QUENTE. Este é episódio #22, da série como construir uma casa.

Tópicos:

  • Tipos de aquecimento
  • Aquecedores de passagem a gás
  • Armazenamento do gás
  • Aquecedor elétrico de acumulação
  • Aquecedor solar
  • Tubulação de água quente
  • Rede de distribuição de água quente
  • Tubos e conexões de CPVC
  • Emenda das conexões
  • Dimensionamento da rede

Confira os vídeos:

Instalações Hidráulicas – Água Quente (parte 1)

Instalações Hidráulicas – Água Quente (parte 2)

Tipos de aquecimento


Torneira Elétrica

Existem duas formas pra você ter água quente em casa: um jeito é você esquentar a água e armazenar num reservatório pra usar quando precisar. Mas aí você precisa usar um aquecedor de acumulação, que pode ser a gás, elétrico ou a luz solar. O outro jeito é você esquentar a água só na hora em que você for usar. Com a torneira elétrica, chuveiro elétrico, ou com aquecedor de passagem, que tanto pode ser a gás ou elétrico. Agora tudo isso gasta energia, e energia custa dinheiro. O chuveiro elétrico tem uma potência de 4400 W e a torneira 3300 W. Ainda tem o perigo dos choques, porque todo isso é 220 V. Se fizer uma instalação bem feita, com fio terra, não tem esse problema.

Aquecedores de passagem a gás

Os aquecedores de passagem a gás, só gastam gás na hora do uso. Mas existe uma rede de tubulação só pra água quente, que além do chuveiro, pode atender todo o banheiro, a cozinha, lavanderia. Um aquecedor só basta, é muito econômico, mas precisa prestar muita atenção na segurança. Antigamente o pessoal colocava o aquecedor a gás dentro do banheiro, mas isso é perigoso por causa dos vazamentos. Eles têm que ser colocados em lugares bem ventilados. O gás comum também pode ser usado, mas é importante ver bem a localização dos bujões pra que eles também fiquem em lugares bem arejados.

Armazenamento do gás

O ideal é que eles fiquem cobertos e protegidos da chuva. O melhor é fazer um abrigo, o mais próximo possível do aquecedor com a área de 120 x 80 cm e a altura mínima de 1 m. A porta deve ser feita com tela ou grade de forma a não prejudicar a ventilação. A ligação entre os bujões e os pontos de consumo, como o fogão e o aquecedor, é feita com tubos flexíveis de plástico especiais para gás. O uso de gás de rua tende a crescer porque é muito mais barato do que o gás de botijão e eletricidade. Por isso a ligação do gás deve ser feita já prevendo que um dia poderá será adaptada para o gás de rua.

Aquecedor elétrico de acumulação

No caso do vídeo, foi colocado um aquecedor elétrico de acumulação, com reservatório de 100 litros. Na hora de comprar, o chuveiro é mais barato, mas com o uso, o aquecedor é muito mais em conta. O aquecedor elétrico de acumulação não funciona o tempo todo, ele é automático. Então quando a água do reservatório atinge uma temperatura máxima, ele desliga sozinho, e se atinge uma temperatura mínima, ele liga de novo. O reservatório de água quente tem um bom isolante de temperatura, como lã de vidro. Por isso gasta pouca energia pra manter a temperatura mesmo quando ninguém está usando água quente.

Aquecedor solar

O aquecedor solar é um aparelho muito simples que esquenta a água aproveitando o calor dos raios do Sol. Ele é feito com tubos metálicos pintados de preto, por onde passa a água que vai ser aquecida. O metal é um excelente condutor de calor, e pintado com uma cor preta, absorve quase toda a radiação solar que recebe, e aí o calor do Sol passa pra água. Observando as casas que possuem aquecedor solar, notamos que as placas são bem inclinadas pra aproveitar bem os raios do Sol. O segredo é a orientação das placas pra que elas recebam os raios solares o maior tempo possível. Por isso a placa tem que ficar orientada para o norte, com inclinação igual a do Sol no inverno, pra garantir o máximo de energia quando o aquecimento é mais necessário. O aquecedor solar, que também pode ser usado como aquecedor solar de piscinas, precisa de um reservatório especial, feito com 2 tambores, um dentro do outro, com um isolante de temperatura entre eles. Assim a água se conserva quente por mais tempo.

Tubulação de água quente

Com o aquecedor a gás, elétrico ou solar, precisa de uma tubulação pra água quente. É preciso instalar um tubo, com registro de gaveta, pra fechar o ramal pra quando for fazer a manutenção no aquecedor. A partir desse registro, a tubulação que segue pra alimentar o aquecedor elétrico e de acumulação, deve ser de material próprio pra água quente. Essa tubulação vai alimentar só o aquecedor. Tem que escolher direitinho o local que vai colocar o aquecedor porque ele não pode ficar longe dos pontos de consumo. Tem que ficar num lugar fácil, pra poder fazer a manutenção sempre que for preciso. O aquecedor e o reservatório podem apresentar vazamentos de vez em quando, então por isso não é bom que eles fiquem dentro de armários.

Rede de distribuição de água quente

A rede de distribuição de água quente sai do aquecedor e vai até os pontos de consumo. Ela pode ser feita, por exemplo, colocando-se o aquecedor na laje do forro, perto da caixa d’água. Ela alimenta o aquecedor e dele sai o ramal para o banheiro com o registro.

Tubos e conexões de CPVC

As redes de distribuição de água quente eram feitas com tubos e conexões de cobre. Hoje as redes de água quente podem ser montadas com tubos e conexões de CPVC, um plástico que resiste a altas pressões e elevadas temperaturas de água. Os tubos são fornecidos em diâmetros de 15, 22 e 28 mm. Eles têm 3 m de comprimento, são bastante leves, e fáceis de transportar.

Emenda

Para fazer a emenda do plástico para o metal, existem conexões especiais, fabricadas com uma bucha interna de latão. Na ligação com o chuveiro, por exemplo, é usada uma junta do tipo rosqueável. Nos demais tipos de juntas usam-se a soldagem a frio com adesivo próprio pra CPVC como nas tubulações de água fria. A ponta do tubo CPVC e a conexão não devem ser lixadas, é só aplicar o adesivo na bolsa da conexão e na ponta do tubo, e depois encaixar os materiais, dando ¼ de volta, e mantendo firme por 30 segundos. Aí é esperar 8 horas pra secagem e está pronto pra usar. Outra vantagem é que os tubos CPVC dispensa o isolante térmico. Quando o tubo é metálico precisa ser envolvido com lã de vidro ou massa de vermiculita, que é pra água não esfriar. Com os tubos e conexões CPVC a perda de calor é mínima.

Dimensionamento da rede

O dimensionamento dessa rede é igual ao que foi usado pra rede de água fria. A saída do aquecedor é feita com um tubo de 22 mm para alimentar o ramal do banheiro. As tubulações de água quente vão entrar pelas mesmas paredes onde já está a rede de distribuição de água fria. No lavatório é só colocar o misturador comum comprado em lojas de material de construção. O misturador do chuveiro é feito na obra com dois registros de pressão, um “T” misturador, dois joelhos de 45° e duas peças de transição com bucha de latão. Se você preferir, pode usar outro registro de pressão, onde é só instalar adaptadores na bolsa do registro e soldar os tubos de PVC e CPVC.

Informação: Olá amigo(a)! Este é um artigo informativo, em caso de dúvidas procure um profissional especializado. Abraços! Equipe casabemfeita.com.

Recomendado para Você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ +